Terça-feira, 21 de Novembro de 2006

Egos...

Nos últimos dias muito me tem custado ouvir certas pessoas… Crises existenciais? Episódios de comportamento anti-social? Nem tanto… Aparentemente as pessoas pensam que a idade per se pode trazer um género de autoridade moral – não concebida de forma necessariamente positiva!

Pois é, aparentemente há muitas coisas que nós jovens (massa amorfa e, obviamente, sem qualquer tipo de livre arbítrio) temos de fazer para gozar convenientemente a nossa juventude. Como gosto de alertar para tais convenções sociais, para mim desconhecidas até então, achei por bem enunciá-las aqui. Vejamos:

1º Temos que sair todos os sábados à noite sem excepção, independentemente da nossa vontade ou da existência de programas alternativos;

2º Não podemos ficar muito tempo com o nosso namorado pois tal pode ser sufocante e, consequentemente, prejudicar o nosso desenvolvimento;

2º Temos de ser estúpidos, isto é, beber e fumar só porque sim e porque isso é “jovem”…E lá está… se não o fizermos, pois …. Não estamos a viver bem;

4º Não podemos ter preocupações com a saúde antes dos 40 anos. O lema será qualquer coisa do género: primeiro destrói-te até não poderes mais e depois… chora sobre o leite derramado e corre a comprar chás para o colesterol, pra queimar as banhas e quem sabe até uma bela bicicleta de exercícios (que obviamente ganhará pó num qualquer canto da sala…);

5º Não convém demonstrar carinho por ninguém! Isso de ter sentimentos também não é jovem. Lamento mas pais, irmãos, amigos, namorado/a, a partir de hoje não vos poderei acarinhar nem mesmo demonstrar consideração pelos vossos sentimentos;

6º Temos de estar na moda ainda que isso possa significar que nos sintamos ridículos ou que nada tenha a ver connosco!

      Conclusão bastante óbvia: não quero ser muito jovem. Quero ser só medianamente jovem, relativamente jovem, pronto …. Um pouco jovem! Mas não muito! Quero ficar enroscada num sábado à noite à lareira a comer castanhas e a ver um bom filme, quero estar com o meu namorado quanto tempo me apetecer, quero beber e fumar quando me apetecer e só quando tal acontecer, quero não fumar regularmente, quero preocupar-me comigo antes de ser mesmo necessário, quero mimar os meus amigos, a minha família, as pessoas de quem gosto e dar-lhes palavras de apreço, pequenas prendas, ficar com os miúdos quando for preciso, levar os primos putos a sair à noite, quero vestir aquelas calças tão demodé que até dá dó e ir passear a minha cadela. Também quero fazer tudo o resto…

Serei normal? Serei já muito velha?

Como diria alguém: WHATEVER! Farei, ainda assim, aquilo que gosto! 

sinto-me: jovem q.b.
posted by mrafiki às 19:35
link do post | comentar | favorito
|

.pedaços de mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Volenti non fit injuria

. De súbito….

. Natalices...

. Diferenças

. Egos...

. Neuras de domingo...

. The coming back

. Coimbra

. Porque há pessoas que nun...

. Portugal,Portugueses

.arquivos

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds